Exercício de Cidadania

Dê um adjetivo para a pessoa que tem uma das posturas listadas abaixo:

 

a) Prega que bandido bom é bandido morto, mas, quando 33 homens estupram uma menina, dá um jeitinho de culpar a vítima.

b) Vive repetindo que o governo precisa oferecer ensino de qualidade, mas, quando estudantes ocupam escolas pela melhora da educação, apoia a repressão da PM e diz que esse tipo de protesto é feito por vagabundos.

c) Fala que funk incentiva a cultura do estupro, mas ouve sertanejo universitário e nem repara nas letras machistas que narram cenas de abuso a partir do consumo de álcool.

d) Diz que professores fazem doutrinação ideológica ao ensinar Karl Marx nas faculdades de humanas, mas nem percebe que o Fordismo em cursos de Administração trata-se também de uma questão de ideologia.

e) Fez textão no Facebook quando divulgaram os áudios de Dilma e Lula, mas ficou em silêncio quando veio à tona as conversas de Jucá, Machado e Sarney.

f) Criticou o fato de Lula ter um tríplex em Guarujá, mas acha normal o Michelzinho (7 anos), filho de Michel Temer, já ter 2 milhões em imóveis e considera justo FCH ter um aparamento de quase 1 milhão em Higienópolis. Sem contar que continua acreditando no boato da Friboi e do Lulinha.

g) Solta espuma pela boca quando Jean Wyllys fala em trabalhar gênero nas escolas, mas não se manifesta quando o ator pornô Alexandre Frota tem reunião exclusiva com atual Ministro da Educação.

h) Reclamou quando Dilma fez cortes no FIES, mas, quando Temer decidiu fazer cortes na saúde e na educação, disse que era preciso fazer sacrifícios para melhorar a economia.

i) Mostra seu preconceito ao dizer que nas periferias falta cultura, que é preciso dar cultura de qualidade pra “nóis”, mas depois fala que ter um Ministério da Cultura não é prioridade agora, que é preciso reduzir gastos.

j) Concordou a vida inteira que o PMDB é um dos piores partidos da história e que o erro do PT foi ter se sujeitado a fazer alianças com ele, mas votou em Aécio, defendeu o PSDB e apoiou o Golpe do PMDB desde o começo.

k) Apresenta o falso discurso pacificador, afirmando que o Brasil não pode estar dividido, mas é um dos primeiros a assumir posturas elitistas e a não se manifestar quando vê casos de opressão.

l) Quer denunciar os vários absurdos que acontecem no país, mas é incapaz de olhar no espelho e enxergar o absurdo que mora dentro de si.

 

voltar para artigos de opinião

show fsN normalcase tsN fwB right|show tsN left fwR|fwR show left tsN|b04 bsd|||login news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB sbww c05 fwR c10 tsN|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwB c10|normalcase uppercase tsN fwB fsN c05s|normalcase uppercase c10|content-inner||