Todo político é corrupto?

No começo de 2015, Eduardo Suplicy, ao assumir a Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania, teria a oportunidade de ganhar R$ 52 mil mensais, por conta que já recebia provimentos da aposentadoria. No entanto, para não passar do teto do funcionalismo público, Suplicy prometeu doar aos cofres públicos todo o valor que exceder ao teto. Segundo o ex-Senador, havia amparo legal para receber o salário, mas não se tratava de uma questão de ilegalidade, e sim de ética.

Por conta disso, Suplicy entregou, em abril de 2016, um cheque de mais de R$ 176 mil para o Fundo de Cidadania da Prefeitura de São Paulo, com o objetivo de financiar a Renda Básica de Cidadania. Assim, no meio de tanta crítica no que tange à moral e à ética na política brasileira, surge esse fato, que pode nos trazer alguns questionamentos.

Em primeiro lugar, Suplicy é membro do Partido dos Trabalhadores, que é considerado, no imaginário comum, o partido mais corrupto de toda a história do universo, responsável por inventar a corrupção no Brasil e pela extinção dos dinossauros durante a era Mesozóica. Em segundo, se o critério principal de voto de grande parte dos mais revoltados (online) é a honestidade, não parece contraditório negar toda a política por acreditar que todos nela envolvidos são sujos, mas ter como uniforme de protesto a camiseta de uma entidade (CBF) bastante questionável?

Leio frequentemente comentários de pessoas que afirmam que há partidos cheio de corruPTos, que a esquerda é imoral, que os comunistas estão roubando e afundando o Brasil. Contudo, Suplicy - que é do PT - abre mão do seu salário por uma questão de ética; partidos tais como PSOL, PSTU e outros, se recusam a receber investimento privado para suas campanhas e não estão envolvidos em nenhum esquema de corrupção, tampouco nas messiânicas operações Lava Jato; e o Governo considerado (no senso comum) o mais desonesto, ironicamente, é aquele em que as operações anti-corrupção mais tiveram liberdade de atuar. A questão é, se o único critério é tirar todos os corruptos, ladrões, safados e gentes de Satanás do "Poder", por que a opção não é apoiar a candidatura daqueles que apresentam uma postura ética per se?

Evidentemente, a luta de muitos não está realmente voltada para que aja mais honestidade e transparência na política - e, se estiver voltada, tal luta não vem sendo nada eficaz. Misturam-se, nessa grande emotividade dos neo-cientistas políticos revoltados online, uma ideologia facilmente questionável, a hipocrisia, a ignorância política e a cultura do ódio e da negação de tudo referente ao Estado. 

Berrando como loucos, com vendas nos olhos e espuma nos lábios, será mais difícil ouvir e ver o que realmente acontece ao nosso redor. Se refletirmos com calma, perceberemos que existem políticos que podem representar o povo, que são íntegros e que estão lá para promover mudanças positivas. Basta observar mais e reclamar menos.

voltar para artigos de opinião

show fsN normalcase tsN fwB right|show tsN left fwR|fwR show left tsN|b04 bsd|||login news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB sbww c05 fwR c10 tsN|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwB c10|normalcase uppercase tsN fwB fsN c05s|normalcase uppercase c10|content-inner||