Downsizing

Nos prédios gélidos das empresas,  

uma arma é apontada   

todos os anos para algum pai de família.  

  

A caçada é veloz, cruel,  

e a vítima é apenas uma peça  

que foge entre algumas casas do tabuleiro.  

Ela corre para as árvores para se esconder,  

mas dentro dos edifícios  

não há bosques, nem casas,  

há somente noites de insônia  

que afligem à caça e ao caçador;  

a noite é veloz e mais longa  

para quem sonha com a mira da foice  

e para quem tem pesadelos com os lucros de produção.  

  

  

Do andar de cima,  

vem a voz que ordena: "executa!"  

e a função de apertar o gatilho   

tem que ser cumprida.  

Executa-se a ordem de executar uma história  

Executa-se o corte que em peça ao homem transforma  

(e antes de morrer o homem que se tornara vítima,  

falece os restos de humanidade de dentro do inquisidor).  

  

A bala,  

cinza, fria e objetiva,  

é disparada por uma carta  

vinda de algum departamento cinzento.  

O tiro explode nos colegas de setor,  

ressoa nas noites em que as estrelas nada sabem sobre os homens  

e esvai-se no coração que sangra  

ignorado pelo Inquisidor.  

  

De manhã, a paz reina e a temporada de caça será aberta apenas no próximo inverno.

voltar para poesia

show fsN normalcase tsN fwB right|show tsN left fwR|fwR show left tsN|b04 bsd|||login news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB sbww c05 fwR c10 tsN|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwB c10|normalcase uppercase tsN fwB fsN c05s|normalcase uppercase c10|content-inner||