não-poema

não escrevo mais poemas
nem sou mais de palavras

minha boca não mais te recita
minha mão não mais te escreve

me emudeço
e viro verso concreto

[pois palavras foram apenas lidas
nunca levadas a sério]

que sejam escritos
o gesto
o toque
o encontro

calo-me
para mostrar a poesia
que vejo no olhar
de quem não viu
como é amar em metáforas

voltar para poesia

show fsN normalcase tsN fwB right|show tsN left fwR|fwR show left tsN|b04 bsd|||login news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB sbww c05 fwR c10 tsN|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwB c10|normalcase uppercase tsN fwB fsN c05s|normalcase uppercase c10|content-inner||