quando um verso se apaga

precisava de tão pouco
para reacender
o que sentia por ti

mas tuas escolhas
foram sopro
que apagou a chama

se antes seu sorriso
aquecia meus versos
meus olhos hoje
umedecem o papel

o sentimento que arde
resiste ao vento
como a luz de uma vela
que dança com as sombras

mas quando o silêncio arde
a vela deixa de ser
torre iluminada
e o verso se apaga

*

quando o coração se cansa de esperar
              as
                        chamas
                                   se
                                              e  s  v   a    e    m

voltar para poesia

show fsN normalcase tsN fwB right|show tsN left fwR|fwR show left tsN|b04 bsd|||login news c10 fwB fsN|normalcase uppercase fwB sbww c05 fwR c10 tsN|c10 fwB|login news normalcase uppercase fwB c10|normalcase uppercase tsN fwB fsN c05s|normalcase uppercase c10|content-inner||