oco

no banquete um homem se alimenta do seu eu

degusta de sua própria carne enche-se de si mesmo ao terminar sua refeição vê seu reflexo na louça

vazio

vazio